3 dicas simples para sua empresa inovar em 2019

3 dicas simples para sua empresa inovar em 2019

2019 já chegou e junto com o novo ano vem sempre sentimento de recomeço, oportunidades e renovação em nossas vidas e em nossos negócios, além de uma boa dose de expectativas.

E sua empresa, está pronta pra 2019? Quais são as suas expectativas e o que você vai fazer de novo esse ano? Já se perguntou o que fazer para inovar em meio a um cenário de mudanças constantes?

Por mais que eu ache supervalorizado esse momento de transição de calendário e a ansiedade que vem junto dele, entendo que seja assim. Mas será que realmente precisamos esperar a virada de um ano para fazer coisas novas?

Penso que inovação não precisa de pretexto ou de um momento ideal para acontecer. Inovação é orgânica e deve fazer parte da cultura da sua empresa.

Mas antes de mais nada, o que é inovar?

“Fazer coisas novas, óbvio. Revolucionar o mundo, reinventar a roda, criar algo que jamais foi visto. Ser o novo Facebook, Uber… etc.”

Bom, mais ou menos. A grosso modo pode ser isso sim, mas para mim esta é uma visão muito restrita e nada fácil de se atingir.

Penso que inovar seja, antes de mais nada, encontrar formas novas de resolver problemas. Simples assim.


E é importante ressaltar que o conceito de “novo” pode ser relativo. Não precisa ser novo em relação a tudo que já foi feito na humanidade. Uma inovação depende sempre do contexto e de comparação. Por exemplo:

  • O que seus concorrentes não fazem e que você poderia fazer?
  • O que eles fazem, mas você não?
  • O que seus clientes sempre procuram mas não faz parte das atividades da sua empresa e nem dos concorrentes?

São três perguntas simples, mas que podem levar a respostas reveladoras e à possibilidade de inovar.

Pensar sobre esse três tópicos é bem mais fácil que quebrar a cabeça tentando encontrar algo que nunca foi inventado, e tem a vantagem de você conseguir ter novos insights e testar em pouco tempo.


Agora que já está mais claro que inovar é bem mais fácil do que parece, existem três passos simples, porém valiosíssimos que você pode dar para começar a gerar ideias inovadoras para sua empresa. Vamos a eles:

1 – Foque nos problemas

Parece contraintuitivo, eu sei. Mas calma. Não estou dizendo para pensar no que está dando errado e se descabelar. O que eu quero dizer é para que você observe o mundo ao seu redor e comece a identificar problemas.

Um problema é, em essência, uma oportunidade ou uma necessidade. Para sua empresa, problemas que estejam presentes na vida do seu cliente podem representar demandas a serem atendidas.

A necessidade é mãe da invenção. Não é atoa que as pessoas mais criativas também sejam as mais observadoras.

Esse processo de busca por problemas pode ser feito tanto para você inovar dentro de uma empresa existente, quando na criação de um novo negócio.

No segundo caso, vale ficar atento a tudo aquilo que você observa no dia a dia e não gosta, ou em alguma atividade corriqueira que poderia ser facilitada se existisse um “Produto X”. E aí, quem sabe, você pode ser o criador do “produto X”.

Quando você identificar um problema, tente seguir os passos a seguir:

  1. Mapeie quem são as pessoas (público) impactadas por esse problema;
  2. Pense se alguma de suas habilidades pode ser útil para resolver o problema;
  3. Crie um protótipo da solução do problema;
  4. Mostre o protótipo para o público que você identificou no passo 1 para validar a ideia.

Esse já será um bom começo para ter boas ideias. Embora não seja uma ciência exata, se sua ideia ajudar alguém a resolver um problema ou alcançar um resultado, você tem em suas mãos um oportunidade.

2 – Envolva sua equipe

Se você que está lendo isso é um empresário, e se você for como a maioria dos empresários, então deve ter sobre seus ombros muita pressão e auto cobrança.

Pode parecer novidade para muitos, mas você não precisa ter todas as respostas. Na verdade, você jamais terá.

É comum que a medida que a empresa cresça, o empresário saia cada vez mais do front de contato direto com o cliente e do operacional da empresa e vá em direção ao estratégico.

Nesse processo, você pode perder parte da percepção do elemento “problema”.

Isso é normal, pois agora você precisa ter uma visão mais ampla do negócio. Porém, é no corpo a corpo com o cliente que as oportunidades continuam nascendo diariamente.

Por isso, parte importante do processo de inovação de uma empresa é envolver e engajar a equipe no princípio número 1, o foco nos problemas.

Seu time tem muito mais contato e vivência com suas respectivas funções do que você. Por isso, pode perceber coisas que escapam a sua visão macro. Use isso a seu favor.

Treine sua equipe a identificar problemas/oportunidades no dia a dia. E, principalmente, esteja aberto a conversar com eles, ouvir suas ideias e até recompensá-los por aquelas que forem implementadas.

Isso fará com que seus colaboradores se sintam envolvidos, úteis e, portanto, motivados. Acho que eu não preciso explicar as vantagens disso, certo 😉

3 – Não tenha medo de errar

Este é o último e mais importante passo. Pois de nada adianta ser um bom identificador de problemas, envolver e incentivar sua equipe para ter novas ideias, se não estiver disposto a pagar o preço de pô-las em prática.

Sim, inovação em alguns casos, pode ser feita sem que se gaste sequer um centavo. Mas em 100 por cento das vezes, ela demandará que você esteja disposto a cometer erros.

Infelizmente vivemos numa cultura que pune o erro ao invés de aprender com ele. Aprendemos na escola que há sempre uma resposta certa e só ela importa. Tem que gabaritar a prova.

Evite isso na sua empresa. Não que o erro seja um alvo a ser atingido; mas é que pra atingir o alvo é necessário treino, testes e daí, o erro.

Se você olha para seus erros e para os erros da sua equipe como forma de fracasso, ficará para sempre preso nos acertos das coisas que sempre fez (e que todo mundo já faz).

Isso significa, em algum momento, ser o infeliz espectador da inovação do seu concorrente e amargar o fato que poderia ser você, mas não foi.

E quando digo que aprender a errar é o mais importante desses três passos porque sem os dois primeiros (“1 – Foque nos problemas” e “2 – Envolva sua equipe”) a inovação ainda é possível.

Pense em quantas invenções e descobertas foram feitas “sem querer” a partir de um resultado falho de um experimento que tinha o objetivo de chegar a outro resultado.

Vale uma ressalva: É importante que diante do erro, procure-se sempre investigar suas causas. Do contrário, você cometerá erros sistematicamente achando que em algum momento brotará dele um acerto, mas não funciona assim.

Encare o erro como uma fonte de aprendizado. Parta dele em diante, mude as combinações, faça novos experimentos e avalie os resultados.  

É na prática e no dia a dia que a inovação acontece

Tenho certeza de que se você seguir esses três passos e transformá-los em rotinas dentro da sua empresa, as chances de você ter ideias inovadoras e obter sucesso com elas, aumentarão bastante.

Não existe um momento para inovar. Não se deixe acomodar por uma época de prosperidade, nem se abater por momentos de dificuldade no seu negócio.

Uma mentalidade inovadora garantirá que sua empresa siga em frente e para cima nos bons e maus ventos.

Desejo a você um 2019 com muitas inovações e, claro, que elas te tragam muito sucesso.

Um grande abraço!

Deixe uma resposta